Mapa

Voos baratos de Nepal

Nepal, o sonho dos aventureiros

 

Localizado no sul da Ásia, o Nepal é definitivamente o país a visitar por todos aqueles que gostam de ambientes extremos. Localizado na cadeia montanhosa dos Himalaias, a mais famosa do mundo, contém os maiores picos do planeta, incluindo o ex-libris deles e o sonho de qualquer alpinista, o Monte Evereste.

 

Entre o céu e a terra

 

Lá por o Nepal ser a casa dos montes mais apetitosos para aqueles que gostam de ser levados ao limite, não significa que não haja nada para fazer que não exija meses de treino, rios de dinheiro e risco de vida. Como dizia Shakespeare pela boca do seu Hamlet : «Há mais coisas entre o céu e a Terra, Horácio, do que sonha a nossa vã filosofia». Menos filosoficamente, não há local a que isto se aplique melhor.

 

O Nepal tem cinco zonas de altitude e cinco zonas climáticas que vão desde tropical e subtropical a ártica, pelo que, entre o verde e o castanho dos vales e o branco da neve dos picos há muitas coisas para ver e experienciar.

 

As terras baixas e a Terra Média

 

Faça, por exemplo, um safári pelo meio dos terrenos pantanosos das terras baixas, zona de clima subtropical, onde pode, pelo meio da selva serrada, passear em elefantes e ver crocodilos, rinocerontes e várias outras espécies de répteis e mamíferos, com a possibilidade de ver a aparição rara que é o tigre-de-bengala. Tudo isto se encontra no local de eleição para a prática desta atividade, o Parque Nacional de Chitwan, paragem obrigatória.

 

Se quiser subir um pouco mais, existem vários trilhos pelas bases das montanhas, que oferecem paisagens de tirar a respiração e que estão acessíveis através de visitas organizadas com guias experientes.

 

Nesse caso, não perca a oportunidade de fazer o dos lagos Gokyo, onde o azul forte das águas calmas contrasta com o branco nevado das montanhas, numa visão digna de um sonho gelado. Existem vários outros disponíveis, como o circuito de Annapurna onde o encontro entre a beleza rural e o fundo montanhoso resulta num quadro fantástico. Para nós, esta é a verdadeira Terra Média de Tolkien. Não só é bela como a imaginou e digna de seres mágicos como, efetivamente, fica a meio caminho entre o céu e a terra.

 

O Buda e os templos

 

O Nepal faz fronteira com a China e a Índia e com eles partilha vários aspetos culturais, como a religião Hindu, que é de longe a predominante, seguida do Budismo, religião para a qual o país é especialmente importante, tendo muitos locais que são sagrados para os seus praticantes.

 

Visite Lumbini, que está para o Budismo assim como Belém está para os católicos. Siddartha, o Buda, nasceu lá e o sítio onde nasceu é mantido como santuário. Todos os anos milhares de budistas fazem peregrinações para ver os templos coloridos e as dezenas de imagens que os cercam. Um ótimo lugar para parar, relaxar e inspirar toda a tranquilidade que aqui reina.

 

Se já está no Nepal, provavelmente já passou por Katmandu, a capital, e já se deliciou com a beleza dos edifícios, das stupas e com as referências à espiritualidade que estão omnipresentes. No entanto, atravesse agora o rio Bagmati e do outro lado encontre Patan. Nesta cidade feita de ruas e ruelas antigas, com templos em todo o lado, podia achar que tinha voltado atrás no tempo não fosse a multidão de locais e turistas que por ali passeiam.

 

A saber

 

A melhor altura para visitar o Nepal são os meses de março a maio quando a primavera desperta a beleza das montanhas. No entanto, a qualquer altura do ano pode ir, porque encontra sempre temperaturas confortáveis nas zonas mais baixas.

 

Já agora, como o País tem uma geografia acidentada, aproveite as refeições para se abastecer a sério com a fantástica e mundialmente conhecida comida nepalesa. Não se culpe se exagerar, afinal, está num país para aventureiros.

Os preços apresentados nesta página são apenas os preços estimados mais baixos. Encontrados nos últimos 45 dias.